abril 30, 2007

Será que algum dia a encontraremos??

Há muito tempo atrás, vi este artigo num jornal da UNL, do qual o autor desconheço, e desde então li-o vezes sem conta. Será que o que está escrito é realmente verdade??? Mesmo que não o seja (e sinceramente espero que não), vale a pena ler... (pelo menos deixa-nos a pensar)

Há dois caminhos para as almas gémeas: aquele que nunca se cruza (o mais delicioso), e aquele que comprova a impossibilidade da sua convivência
A maior ilusão de todas é acreditares que alguém, alugures, algum dia, te vai completar. Refugias-te numa resposta que virá garantir todos os teus actos, os que praticaste, os que te arrependeste de não ter praticado, os que sonhaste praticar no futuro. Assim como um subconsciente essa voz aparecerá personificada em sorriso. E vais então dizer tudo o que nunca pudeste dizer e, sabes de antemão que ela vai compreender o que não conseguires explicar. E vão trocar olhares que dizem cúmplices e, vão jurar amor eterno (...).

E ela pode ser ela, e tu começas a falar, e ela a ouvir. E acontece tudo, o sorriso, a voz, a mesma linguagem, as juras... só pode ser isso. E de repente, deixas de dizer apenas o que és, mas passas a confessar personagens, a misturá-las, a confundires contextos, e não sabes como parar. Perdeste-te em alguém que acabaste de criar na teia dessa alma que afinal não te pacificou os pedaços que julgavas precisarem de ordem. (...)
Enfim descobres, sem teres a certeza, que esta alma gémea te põe em perigo e, duvidas se valerá a pena o risco. A quem confiarás depois o desabafo do arrependimento? (...)
Será uma glória, venceres a tua maior fraqueza: dominares a gritante necessidade da tua alma gémea, não por desistires dela, mas por a encontrares e a pores ao teu serviço.
Desconheces, nesse momento, o que vai acontecer depois do medo, depois da surpresa, quem sabe se até depois da paixão... (...)
Hoje, quando ela te vê, não deixa de se aperceber da simulação da tua felicidade (...). E tu sabes que ela não gosta, mas compreende.(...)
Bem no fundo só és a sua alma gémea porque descobriu que são realmente parecidos. E hoje já a perdeste porque é ela que conscientemente desempanha um papel estudado. E quando a olhas, por entre as figuras de quem se tenta interpor, certificas-te de que ela não esqueceu nada, nem a música, nem o poema preferido, nem o frio nos pés, nem sequer o cliché da lua. Mas qualquer sorriso dela não passará disso mesmo, nenhum capricho teu a trará de volta.
Hoje sabes que a cumplicidade não é desnudada de falsidade e que mais não podes especular. Não te arrependes mas, compreendes que o improviso não foi perfeito porque não a convenceste, apesar das lágrimas, do reencontro, das súplicas, das promessas.(...)
Podes esquecer que acreditaste que eram almas gémeas e recordá-la como uma conquista, um momento romântico de verão, um sucesso não será totalmente verdade e tu sabes, mas és o único.(...)
O que ela pensa verdadeiramente não adivinhas, mesmo que saibas não podes confirmar. Com o tempo os vossos caminhos estarão cada vez mais longe e no fim já nem sequer existe memória do local onde uma noite disseram amo-te.(...)
Guarda tudo e não recuperes nada. Aposta no segredo e constrói uma história simples sobre as ruínas dessa imensa civilização. Da desconstrução poupa os impulsos, os instintos, e refugia-os numa parte de ti que ninguém pode desvendar (...)
(...) acima de tudo acredita que a tua alma gémea existe apenas para que tu existas tembém, e não te vai poupar de nada, nem te vai salvar. Ela existe mas não te pode fazer feliz. Acredita nela assim como numa imagem que nunca alcancarás mas que estará sempre contigo.
A tua alma gémea não te conhece porque, se isso alguma vez acontecesse perderias toda a tua força em cada gesto, cada olhar, cada palavra.Ela descobriria a verdade na mentira e dar-te-ia a conhecer aquilo que tens medo de ver em ti.

Pois ao lermos isto, não é tão bom pensar que, há tanta coisa que, não compreendemos naquele/a que achamos ser a nossa alma gémea? Que por vezes, não conseguimos compreender porque somos tão diferentes?? Será porque nunca encontrámos a nossa verdadeira alma gémea?? Por outros não posso falar, mas eu, fico feliz por isso!! Se não és a minha alma gémea, é só uma questão de nome ...

2 comentários:

Estrelinha do Mar disse...

Tinha de ser eu a inaugurar os comentários de tão ilustre blog!
Eu conheço este texto!!! Estava convencida que tinha sido a dona Xana Dread das Super Bock (LOL) a ficar com ele, juntamente com o meu livro da Allende 'O Plano Infinito'. (Se a vejo vou ter de a espancar!) E provavelmente até foi! Se bem me lembro tu gostaste tanto dele que o passaste todinho para um caderno, certo? ;-)
A propósito, ouvi dizer que a Dread juntou-se com o namorado, será verdade? Temos mesmo de combinar qualquer coisa para meter a fofoca em dia! ;-)
Jinhos grandes

Azeitoninha disse...

Olá obrigada pelos comentários. Pois, com o livro foi a Xanax de certeza que ficou,mas com este texto fui eu. Quanto ao texto tenho uma cópia do original,se quiseres dou-te uma. Gostei bastante, nota-se...
A Xanax juntou-se com o namorado?? bem,como as pessoas mudam nao é? Quem dizia que não queria sequer namorado! Temos mesmo de combinar um cafezito, ou tens de vir à minha casa em Almoçageme, agora estou por cá. Beijos