novembro 14, 2010

4 meses de amor incondicional

fotografia- arquivo pessoal - Manel com 3 meses + 3 semanas

O meu pequeno príncipe fez hoje 4 meses. 4 meses desde o primeiro momento que o segurei nos meus braços. Nem acredito que amanhã, na consulta, o pediatra me vai dar as receitas para as suas sopinhas. Não acredito (e já estou a sofrer por antecipação) que apenas tenho 1 mês (4 semanas apenas) para estar 24h por dia com o meu menino. Nunca mais na vida vou ter tanto tempo para estarmos juntos, restam-me as férias e os fins-de-semana curtos que, nunca chegam para nada. Que tristeza...
Digam-me lá mães, com bebés mais crescidos, como se sobrevive a esta separação?
Achei que 5 meses me iam dar para fazer tantas e tantas coisas mas, a melhor que fiz foi namorar muito, muito o meu bebé, aproveitar todos os momentos dele acordado, ensinar-lhe tudo o que sabe fazer e deliciar-me ao vê-lo dormir.
Quero tanto que o tempo páre, apenas para não ter de voltar à minha realidade de mulher trabalhadora.
Alguém sabe alguma fórmula para o fazer?

2 comentários:

Partilhas !!! disse...

Minha querida!

Gostava muito de te dizer que vai ser fácil, mas não vai ser bem assim, no início vai custar e muito, e se ele ficar numa creche a chorar aí a dor é a quadriplicar. Com o tempo as rotinas vão-se instalando e vai começar a custar cada vez menos a separação, mas aviso-te que vai custar sempre...
O meu F. tem 20 meses, anda na creche desde os 6 meses e meio e ainda há dias que me custa deixá-lo lá, e ele que fica todo sorridente...

(fui muito má!?)
beijocas e aproveita o tempo que te resta de Manel 24h/dia.

Sj

Nokas* disse...

Não sendo mãe, nada sei e nada te posso aconselhar. Eu já ouvi mulheres a dizer que a licença de maternidade é demasiado longa, que estar longe do trabalho tanto tempo que não conseguiam e bla bla bla. mas eram mulheres que nem filhos tinham, porque eu acho que a partir do momento em que se tem um filho as opiniões mudam, o trabalho deixa de ter a prioridade que tinha. E o regresso à vida laboral é sempre complicada mas lá terá de ser, não é?
A imagem está brutal, um bebé à Beatles :)