janeiro 06, 2011

Ai de mim - versão 2

imagem: do Google
E não é que hoje lá ficou ele na escolinha todo contente? Mal viu a educadora, esticou os braçinhos e foi para o colo dela e nunca mais ligou à mamã, pois os brinquedos e os amiguinhos foram mais importantes.
Olha, toma lá e aprende que isto é só o início. Daqui para a frente vai ser assim. Será? será que eles começam a escolher outros interesses que não a mamã? já estou a ficar cheia de ciúmes. Mamãs da minha vida, isto também vos aconteceu?

9 comentários:

Rita G. disse...

A minha Matilde vai para o infantário apenas aos 3 anos, ou seja, em Maio e tb estou com um certo receio...espero que ela se adapte bem:) Não te preocupes que serás sempre o maior amor do teu filhote:)

Partilhas !!! disse...

Eu disse-te ;)

Mas não fiques com ciúmes, se ele gosta de lá estar é porque é bem tratado, e gosta das educadoras...

Comigo acontece o mesmo, agora até vem à janela dizer-me adeus, e a sorrir LOL

bjs
SJ

Cuca disse...

A mim não aconteceu porque ele fica com a minha mãe mas ao ler este e o post anterior senti como se tivesse acontecido comigo por isso creio que deve ser normal sentires-te assim. Mas é fantástico ele ter gostado do ambiente de escola pois isso deve deixar-te mais aliviada. Pior era se ele ficasse a chorar. Não te preocupes que ele está em boas mãos. Bjs.

Sofia disse...

Ainda bem que ele se adaptou bem.
Sabes, é normal as mães ficarem assim.. Mas o melhor de tudo é ele estar bem entregue e ficar feliz!
Beijos

Petra Pink disse...

Vês.... questão de habito!

Nokas* disse...

Oh isso é óptimo :) E nao vale a pena teres ciumes! Mãe é mãe :)

Pinkk Candy disse...

o mais importante é que ele esteja lá bem e feliz.
é normal que te sintas assim.

beijinhos*

Tanita disse...

Obrigada a todas pelo apoio mas, que custa, custa.
Bj**

Vida nova disse...

A minha começou agora e é terrível deixá-la lá. Não chora mas fica com os olhos mt abertos, parece que fica resignada. Custa imenso. Preferia que ela ficasse feliz, custava-me mt menos, apesar do ciumito.