dezembro 12, 2011

Dizer SIM nem sempre é um bom sinal

Tenho de tomar uma decisão importante na minha vida mas, faltam-me as forças. Parece que alguém me sugou  as energias e me deixou seca. Não tenho vontade de chorar como antes acontecia com facilidade, não tenho vontade de pensar e arranjar soluções, não tenho vontade de estar aqui nem ali. Ando em piloto automático e o meu filho é o único que me chama para a realidade, me faz sentir viva e que não posso ficar o dia todo na cama como tanto me apetece a vegetar. À vida lá fora e as horas não param, a realidade é esta e a prova disso  é que este ano está quase a acabar.
Tenho o email aberto e estou à 4h horas para dar uma resposta que irá mudar a minha vida radicalmente, sei que se tomar esta decisão não há volta a dar, mas sabem quando passa tanto tempo sobre um assunto que por sinal vos deixou fora de vocês mesmos que até parece que já não existe? Mas na realidade está lá, mais apagado, no silêncio e à espera de uma pequena deixa para voltar a transformar-se em lobo mau e vos atacar, deixar a alma desassossegada e os nervos à flor da pele? pois é assim que estou. Inerte. Apenas tenho uma ideia vaga do que quero, mas no fundo a certeza do que não quero.
Dói-me o estômago desde ontem pensei que se me deitasse e dormisse hoje estaria melhor, como se todos os sentimentos, os nervos, as tensões e o stress dos últimos dias tivessem ficado ali, parados mesmo a meio do meu corpo sem saberem para onde ir.
Tenho o email aberto e preciso dar uma resposta. Sei que vou ser indelicada se não responder. Mas será que o conseguirei fazer? conseguirei decidir em um par de horas aquilo, que em 6 dias não tive a coragem? já me chamaram muitas coisas: teimosa, com feito dificil e sei que aguento muita porrada, tenho as costas largas mas ninguém em quem me apoiar e desculpem os meus amigos, aqueles que sei que estão sempre lá, mas excluído estes, não tenho ninguém, ninguém que me dê a mão, ninguém em quem me apoiar que seja da minha família, que seja do meu sangue e que seja da minha carne. Ninguém. Sinto-me orfã. Sim é isso que sou. E tenho mais uma vez que ser eu. tenho de decidir por mim, mas desta vez tenho que pensar na outra pessoa que é a extensão do meu ser: o meu filho. Se não fosse por ele, estas indecisões nem sequer existiam.


16 comentários:

Naná disse...

Faças o que fizeres, a decisão tem que ser tomada e levada até ao fim!

Anita disse...

vais tomar a melhor decisão.
beijinhos

Rita G. disse...

Força e coragem. Quanto mais rápido tomares uma decisão, mais depressa te livras desse tormento. Abraço apertado!

Susana disse...

Força ...não sei o que te atormenta ,mas sei que estes tempos não estão fáceis portanto olha daqui mando-te um beijinho e um abraço e boa sorte

mllissa disse...

Ás vezes, avançar, responder, decidir seja o que for, é meio caminho andado e dá um alívio que nos faz perguntar como demorámos tanto tempo. Não sei a "gravidade" da situação, mas sei que já me senti assim e pensar eu não quero, mas vou fazê-lo AGORA sem pensar em mais nada e fazer realmente, fez-me sentir mil vezes melhor.´Chegou até a "perder" importância e a resolver-se mais facilmente do que eu julgava. Por isso vai em frente, acaba com essa angustia. Força! :)

mjoaob disse...

~Respirar fundo, fechar os olhos e perguntas ao universo. ele é um fofinho e é da família de toda a gente ajuda e dar-te-á a resposta. ;D
abracinho fofo
j

Mammy disse...

Segue o teu coração, pois ele é dos melhores conselheiros que podemos ter!
Beijinhos

Art And Life disse...

Muita força espero que tudo corra o melhor possivel. O unico que posso fazer é enviar-te energias positivas. Beijinhos

Ni! disse...

Força, Tanita. Seja o que for te atormenta, liberta-te.
Um beijinho

Sara sem Sobrenome disse...

Seja o que for, força nisso. Quanto mais pensamos, mais cagada fazemos.:)

Uma boa parte de mim disse...

Mais importante do que saber onde se quer ir é sem dúvida saber onde não se quer estar ou voltar.
Tanita, sei que neste momento pode soar a um vazio lugar-comum, mas segue o que o teu coração ditar. Qualquer uma das pessoas que te ama e rodeia só será será feliz se o estiveres. É nisso que, por muito que doa a decisão, deves em primeiro lugar pensar. Pensar em nós não é necessariamente um egoísmo, é uma forma saudável de ter também mais de nós para dar a quem nos merece.

Um beijinho grande e... Força! ;)

Niki disse...

Tens-te a ti e ao teu filho e isso tem que ser suficiente e ter toda a força para tentares mudar o que não te está a fazer feliz!!

Beijinho grande

AVOGI disse...

Bem, minha linda TANITA, toma lá essa decisão , para o bem ou par ao mal , mas tomas, assim não podes ficar a moer Às escuras a moer e a chorar , rápido antes do natal para assim gostares do natal, pelo teu filho.
kis .=(

Isabel disse...

Deixou-me um nó na garganta este teu "post"...um beijo cheio de força para ti...

mfc disse...

Há decisões que custam imenso a tomar, mas permanecer na indefinição é provoca demasiado sofrimento.

estrela disse...

ora mais uma como eu!! eu ando assim à deriva a algum tempo...há alturas que só apetece chorar mas lá vou andando...estes dias têm sido dificeis será do Natal do tempo parece que é geral!!!
se já sabes o que não queres é mais fácil agora....
bjs