dezembro 03, 2011

Poderia ter começado melhor

Não sei porquê mas estou a ver a Oprah. Uma história arrepiante de uma avó que decidiu ter o bebé da filha por fertilização in vitro. Já tinha lido sobre isto e confesso que a mim me faz uma certa confusão, uma avó que na prática é mãe, e uma mãe que na realidade é irmã. Não sei se por a minha relação com a minha mãe ser péssima, não vejo isto naturalmente como sendo um acto corajoso e surpreendente. Acho um pouco bizarro, estranho e sinceramente? anti natura. É o meu ponto de vista. Com recalcamentos pode ser, mas não imagino o meu filho que está ali pacientemente a desarrumar os livros todos da estante  ser na realidade, filho da minha mãe. Credo.

Vá atirem-me pedras e chamem-me insesível.

adenda- em vez de ir à hidrobike fiquei em casa para o meu filho e marido que chegou a casa às 2h poderem dormir mais e afinal em vez de me ter ido exercitar que bem preciso, estou a ver programas deprimentes e o puto resolveu acordar às 8.30h. Poderia ter começado o sábado melhor, pois poderia. Vou ver se reverto a situação. Bom fim-de-semana.

8 comentários:

Anita disse...

nao es nada insensivel e ninguem tem nada que criticar a tua opiniao, e a tua, tao valida como qq outra.
a historia para mim é surpreendente, aquela avó, mãe, e uma grande mulher, uma historia de um grande amor, dádiva. alias, ja o tinha achado numa novela que deu há alguns anos, que a mae dava o filho a filha, por esta ter perdido o seu, nasceram os dois no mesmo dia. para mim é um grande amor, mas e apenas a minha opinião.
beijinhos para ti e continuação de boas ferias.

Maggie disse...

pois a minha opinião vai ao encontro da tua. e sei do que falo. estive 7 anos a desejar engravidar e só consegui através de fiv, mas a miuda é minha e do meu marido. nunca em momento algum aceitei, e olha que em 7 anos passou-me tudo pela cabeça, ter filhos com ovulos ou espermatozoides doados, ou ter um filho vindo de uma barriga de aluguer, mt menos filho da minha mãe, hi hi hi. para mim é inaceitavel, se outros o fazem e se sentem bem com isso força!
felicidades
Maggie

Mammy disse...

Acho que é um acto de grande amor dessa mãe, no entanto não posso deixar de concordar contigo...
Penso que depois da criança nascer, deve ter havido uma grande confusão de sentimentos. Uma mãe ter que fazer papel de avó e uma irmã ter que fazer papel de mãe, parece-me complicado de gerir sentimentalmente.
Bjs

Cuca disse...

Não és insensível. Isso é mesmo bizarro e estranho. Mas os americanos devem achar que isso é muito "à frente"!

Dear Daisy disse...

Tenta lá dar a volta à coisa para te animares um cadito...
Bom fim de semana!!!
Beijinho :)

" Smile disse...

Independentemente da tua opinião, embora não discorde, nem tenha pedras para te atirar, chamo-lhe amor e coragem, pessoalmente, não sei até que ponto me submeteria a isso como mãe ou avó.

Vá, up, up, espero que tenhas dado a volta ao dia :)

Art And Life disse...

Tenho de concordar contigo é um bocado estranho. E acho que vai ser bastante estranho quando a criança crescer (no caso de lhe contarem a história claro).

Tânia disse...

Já somos 2....a minha relação com a minha mãe era muito próxima mas não queria que ela tivesse a minha filha/irmã... Coisa esquisita!