fevereiro 10, 2012

Dia 10 - Childhood


Childhood - Quando penso na minha infância, lembro-me que fui uma menina feliz. Com tudo o que poderia ter. Penso eu. Até a adolescência não tenho queixas. Brinquei imenso, fui acarinhada e era bem comportada. Até demais.
Sou a última de 4 e tenho diferenças de idades enormes para os meus imãos. 20,19 e 11 para ser mais concreta.
Sempre tive tudo, talvez até demais. Mimada? Sim consideravelmente, mas sempre fui muito responsável.

A fotografia que gosto mais de mim é esta, a qual já aqui publiquei uma vez. Nariz empinado? ainda hoje o tenho :)

Mas ao pensar no que mais me marcou foi sem dúvida os 2 anos do ciclo preparatório.
Ainda fazem parte do meu ciclo de amigos, algumas das pessoas que conheci nas turmas de Turmas de 5º e 6º ano.
Ah, andar no ciclo? A mochila que se passou a usar apenas com uma alça no ombro. O horário de crescidos com imenso que fazer, as novas regras, mais do que um professor e as descobertas. Os primeiros amores, o bate-pé atrás do pavilhão, o jogo do elástico e os berlindes. Rebentávamos pacotes de leite na mala uns dos outros, colocavamos pioneses na cadeiras das professoras. E a de inglês? Aqueles óculos à abelha e a embirração pelo Mário? Estava as aulas todas de castigo, de pé e virado para a parede, de costas enfim, tudo menos pedagógico, se fosse hoje, no minimo os pais dele em vez de diserem à professora para lhe puxar as orelas, faziam uma queixa ao ME.

E na escola onde andava quando chovia muito, aquilo mais parecia um lago. Não há palavras que descrevam as minhas memórias. Miúdos a nadar como se estivessem numa piscina, tamanho era a altura que a água inundava aquela escola.

E os escudos? Todos para gastar no velho. O senhor dos doces, que vinham de espanha e faziam mal aos dentes? Os doces que escolhiamos um a um, dentro da Piaggio velha e a cheirar a mofo? ASAE? O que é isso? As pastilhas de alcatrão, os dedos, os rebuçados de vampiro que nos deixavam a lingua encarnada e as petazetas? Eram as minhas favoritas.
 Depois havia o desporto. Gratuito. Para novos e velhos. O que interessava era mexer o corpo. Crianças em casa? só se estivéssemos muito doentes. O mote era sujar, andar na rua, correr, e apanhar sol, chuva e vento na cara.
Havia ginástica no campo de futebol de areia amarela, mesmo junto a casa dos meus pais. Íamos todos. Toalha de praia para pôr no chão. Novos e velhos. Estica, encolhe, corre, salta.
Aos fins-de-semana haviam jogos de futebol femininos e masculinos, atletismo e bicicleta.
Havia uma comunidade, a entre ajuda, os vizinhos que eram mais que uma família.
As fotografias da praxe, as medalhas e os gelados de gelo e pudim que a tia Alzira nos dava.

 Quando nos portávamos muito bem, havia sempre uma alma bondosa que nos pagava a rodada dos gelados da Olá. De gelo não! que faz mal à garganta.
E os bailaricos para festejar tudo e alguma coisa? as passagens de ano memoráveis?

E assim se passavam os dias entre os amigos do bairro, os amigos da escola e as novas conquistas.

Ainda hoje se mantém um núcleo do pessoal do bairro, até temos uma página no facebook. Muitos deles moram ainda em Setúbal e perto do sitio onde tão felizes crescemos. Muitos moram até mesmo no bairro. Eu tenho pena de estar longe...

Os amigos do ciclo? ah estes também são para a vida e amanhã vamos estar com uns deles.

E da minha infância, havia tanto para contar.

Hoje preocupo-me com o futuro das crianças e adolescentes, se a tecnologia nos veio ajudar em muitas coisas, também torna escravos os miúdos que não saem de casa e ficam a jogar PES e outros que tais.
Se há violência e insegurança para as crianças saírem à rua e conviverem? então criem soluções. Regras, horas para jogar pc ou ir à internet e fins-de-semana de sol para actividades ao ar livre.
Assim quero que o meu filho cresça, não muito longe daquilo que eu vivi.

24 comentários:

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Ai Tânia o que as tuas palavras me fizeram recordar....bom, muito bom!
Nem de preposito, hoje, um grupo de amigos esta a organizar um jantar!

E quanto à infancia ser com amigos e não com tanta tecnologia eu dou graças a Deus a de ter um filho que gosta mesmo é de rua, de adrenalina, de se sujar, pular, rebolar na terra....se ele passar 15 minutos durante uma semana agarrado a uma PS qualquer é muito tempo, e ainda bem!

Era tão fofinha :D

Sofia disse...

Agora também me lembrei da minha infância. Não fiz coisas muito diferentes das que tu fizeste. E adorava as petazetas! :)

Gostei muito da tua foto. Já em pequena, fazias pose. :D

Um beijinho e bom fim-de-semana.

Anita disse...

que boas recordações.
tb andaste no ciclo, no bocage, em setubal? é que eu andei e aquilo inundava todos os anos ;)
e ir comprar gomas aos velhos, e havia um velho que vinha numa motinha, acho que era o Toino. e os pirulitos? que saudades.
eu tb sou a quarta filha, a mais novinha, a mais mimada ;)
beijinhos e muito boas recordações.
bom fds

Anita disse...

e esqueci-me de comentar a foto, linda, que pose e que olhos, linda.
cara de sabichona ;)
bj

carla disse...

Fizeste um relato que podia quase ser feito por mim. Noutra zona, mas muito parecido. E qual era a escola preparatória que não tinha um "velho" quase à porta a vender aqueles doces (os limões e as laranjas, minha nossa!)que "dizem" (estamos vivas e de boa saúde não estamos?) eram prejudiciais para a saúde?

Bom fim-de-semana

Filipa disse...

Bem, o que já recuei no tempo à custa deste teu texto. :D Obrigada pela partilha e pelos sorrisos.

Naná disse...

Tanita... uau, se isso é ter nariz empinado, então é giríssimo!!

Ena, Petazetas, que saudades disso!
No ciclo também jogávamos ao bate-o-pé atrás do pavilhão, ao berlinde e ao elástico e até à macaca.

Brinquei também na rua e também temos grupo no FB.

Também fui feliz como tu!
Mais tantas coisas que temos em comum :)

Tanita disse...

Sim Anita, era mesmo esse. Mas já viste como está agora? todo novinho, já no meu tempo prometiam obras!
Acho que ainda nos conhecemos.

abspinola disse...

Fizeste recuar um bom par de anos com este belo texto.
Promenores que fazem a diferença.
Adorei.
Bjstos querida
Um bom fim de semana

mjoaob disse...

Ai que fofo. Adoro a vida. bjinho gde e um fdsemana supermegacolorido

Rita G. disse...

Adorei o post e revi-me em muita coisa:) Já passaram taaannntttoss anos!:) bj!

Lemon disse...

Memórias bonitas :)

AvoGI disse...

temos isso em comum. eu tb sou a amis nova de 5 e a mais velha( QUE JÁ PARTIU) TINHA 18 ANOS QUANDO NASCI E DE SEGUIDA 16 10
kis =)

Maggie disse...

adorei tanita, lindo, lindo!

Maggie

A Minha Essência disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Minha Essência disse...

Nostalgia boa, esta. :)

Bom fim-de-semana

Porque um dia me perdi... disse...

Que saudades. As petazetas tb eram as minhas favoritas. Aqueles estalinhos na lingua:) E os beijos peganhentos do bate pe que nojoooooooooooo.

Adorei a foto do narizinho empinado :)

Mamã Petra disse...

Que saudades da minha infância, com muitas restrições mas ficava a ver da minha janela os outros meninos a brincar na rua,e dava tudo para ir para junto deles, o que para mim era um bem inacessivel. Por isso os meus filhos vivem no campo e podem rebolar-se á vontade que o que eu mais gosto é de roupa suja com terra e lama.

Beijinhos

susiedesonho disse...

Minha querida Tanita, que comovida fiquei ao ler este post pois também recordei a minha. E afinal percebo que fazíamos todos o mesmo.

@me@@@ disse...

Adorei a minha infancia, e é engraçado ver aqui representado um pouco da minha!


:-)

mfc disse...

Essas fases da infância são iguais em todas as épocas...e claro que me revi nelas!
... e gostei de ler estas recordações lindas!

t disse...

xi tantas recordações boas :)
gostei :)
***

Ana disse...

Fiquei tão nostálgica com a descrição da tua infância/adolescência que teve tanto em comum comigo (só temos três anos de diferença, está explicado).

Beijinhos

Art And Life disse...

Gostei muito deste teu post. Parabéns! Fez-me viajar ao passado :)