abril 19, 2012

(Des)motivação

[imagem]

Se há dias em que me sinto verdadeiramente desmotivada, este é um deles.
Hoje tenho a sensação que, definitivamente, tirei o curso errado. Tive um professor que me disse várias vezes para desistir, não que tivesse más notas, pelo contrário ou que não gostasse do que andava lá a fazer, mas ele sempre me disse que este não era o meu caminho esta não é a tua praia para ser curta e grossa.
Ai Lucas, se te tivesse dado ouvidos? provavelmente não era o que sou hoje, nem sei se iria ser mais feliz, mas por vezes acho que estou na área errada e agora o que faço? pergunto-me.

29 comentários:

Só sedas disse...

Agora? Tens 30 anos minha querida, a tua vida toda à frente! Agora não digo quer tires outro curso mas começa explorar outras áreas... não feches o olho nem te acomodes. Acredito que podemos fazer o que quisermos. Pena que em Portugal seja tudo muito cuadriculad: tiraste emgenhearia es engenheira, tiraste medicina es medica até morrer. Eu sinceramente, não penso ser dentista a vida toda. É muito tempo, caramba, que agora trabalharemos até aos 70! Não desanimes, pensa no que gostas mesmo de fazer, como é que gostarias que fosse a tua vida e começa a encaminhar-te para isso.

Beijinho!

Minharealidade disse...

POis.. Gostava de poder ajudar mas não sei como.. HUmm tirar outro curso? Tentar arranjar trabalho noutra area, aiii mas isto anda tão mau :S

Mary disse...

Eu estou na mesm situação. Tirei o curso e só agora percebo que não é nada disto que quero para a minha vida. Mas vou lutar por aquilo que quero, ainda não sei como, mas vou. Tens de fazer o mesmo. Temos de ser felizes!
Um beijinho

Paula disse...

Investiga, encontra algo que gostes e vai traçando planos até lá chegares. Nada é impossível e a nossa felicidade vale tudo!

Bjs xx

Gypsy disse...

Nunca é tardee!!!

Pretty in Pink disse...

Agora arregaças as magas, percebes do que realmente gostas e tratas de te instruir nisso :)

Beijinho*

Lemon disse...

Simplesmente estudar perspectivas futuras, vamos sempre a tempo de mudar de vida mesmo que seja aos 100 anos. Besitos e força

mão da mãe disse...

acontece a muito boa gente... mas nunca é tarde para sonhar, e do sonho à realidade é só pôr a vontade a funcionar.
boa sorte :)

beiijnhos*

Nokas disse...

Sei exactamente o que sentes...porque sinto o mesmo! Sinceramente ainda não encontrei a solução...espero que tu consigas!

Naná disse...

Vamos pensar as duas sobre o assunto???!!! Duas cabeças pensam sempre melhor do que uma...

Sofia disse...

Estás sempre a tempo de mudar. Força e coragem, ainda és jovem.
Beijinho*

Mammy disse...

Espera um pouco que o país endireite e depois tenta outra coisa.
Tens a vida pela frente, não a desperdices a fazer aquilo que não gostas!
Beijinhos

abspinola disse...

Nunca é tarde querida Tanita, a vida por vezes dá uma volta de que necessitamos.
De certeza que vais arranjar uma solução, apesar de estar muito dificil, o mercado de emprego esta muito mau.

Eu as vezes tenho essa sensação e ponho me a pensar, mais um passaro na mão do que dois a voar.

É duro trabalhar em algo que nao gostamos.

Bjstos força adoro te

*C*inderela disse...

nunca é tarde para alcançarmos a nossa realização e felicidade. não está fácil mas explora novas áreas, pode ser que surja uma oportunidade.

Força*

cycle disse...

Não sei que tipo de homens conhceces, ou mulheres, mas normalmente os blogues masculinos não andam com o cor de rosa atrás como eu ando. Penso eu de que...

cycle disse...

Quanto ao tema, não te sei ajudar. Dança! Gostas de dança?! Sempre podes aprender para ensinar :)

Bernardo disse...

és tu e eu

AvoGI disse...

Ó querida , ainda estás na altura de e mudar porque não? Ou entao tenta fazer o que fazes e tirar prazer só assim poderás gostar do que fazes e tirar proveito
kis :=(

Marta disse...

Nunca é tarde para procurar outro caminho, mas uma vez que os tempos são duros, começa primeiro por arranjar um hobbie que te permita descontrair. Quem sabe não descobres uma vocação diferente ;)

Bjs

Cláudia Leal, Vila do Conde disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cláudia Leal, Vila do Conde disse...

Como ves Tanita há muita gente no mesmo barco que tu...inclusivé eusinha! Neste momento posso dizer que vou para o trabalho desmotivada e se o tempo não fosse de crise e não tivesse as minhas responsabilidades já me tinha atirado de cabeça para um negócio só meu! Adorava abrir um infantário...é o meu sonho...quem sabe um dia! Bjoca

mfc disse...

Há muita gente que não faz o que gosta, mas que foi aprendendo a gostar do que faz!!
Mas nunca é tarde para se refazer um projecto profissional!
Não te deixes ir abaixo.
~Beijinhos,

Dadinha disse...

Querida Tanita,
quem disse que seria um canudo que determinaria o teu futuro e a forma como te realizas? Quem te disse enganou-te. O curso é (pelo menos deveria ser) apenas um de muitos meios para aprenderes a pensar e a descobrir novos rumos e novas formas de vida, não pode ser um jugo.
Não queres que te conte a história da minha vida pois não? Queres? Então eu faço-te a vontade, mas só um pouquinho:
Fiz curso de direito por vocação, devoção e por paixão. Gostei do curso, mas gostei muito mais de excercer. durante cerca de 13 anos fui advogada de barra, dividi escritório com 2 colegas,"parti pedra", tive dias bons,dias menos bons e dias pessimos (poucos), mas amava o que fazia.Às tantas nasce o Manuel e com 38 anos decido deixar a minha profissão e vir para casa. à data as apostas era que eu só aguentava até ao Natal (Manel nasceu em setembro) mas perderam. A maioria dos colegas não queria acreditar (nem eu) mas apesar de ter momentos duros e de me sentir sozinha, não queria voltar.
Até hoje nunca mais excerci.Se tenho saudades? Claro que sim. Eu costumo dizer que nunca deixarei de ser advogada, mas a minha vida mudou e eu tb mudei.
Hoje com 43 anos, mãe de um menimo maravilhoso com 5 anos estou a dar inicio a um projecto novo que envolve livro, crianças, memórias, muito longe do Direito. Ontem dei o "tiro de partida" neste projecto e cá vou eu com garra.
Força, acredita em ti, o valor está em ti não no curso ou na tua profissão.
Estou a falar a sério, a vida é curta demais para não a vivermos como realmente somos.
Desculpa se fui chata.
Beijinho grande

Beu, a Ruiva. disse...

Giraça,
eu sei bem o que é isso... e como!!
Já me arrependi centenas d evez de ter tirado a minha licenciatura. Mas por outros motivos ... eu trabalhava numa área que adorava, numa empresa fabulosa, com colegas do melhor, tinha tudo para ser feliz e de repente ficquei sem nada.

Nem sempre foi assim acredita, tive trabalhos péssimos, com ordenados de cáca, mas fui caminhando sempre me busca daquilo que eu achava o topo. E consegui.

Agora a minha luta é outra: arranjar trabalho. Seja ele qual for. Porque tenho duas filhas para criar, contas para pagar e muitas dificuldades.

Se ando desmotivada? È que nem imaginas quanto!Mas tento fazer outras coisas para que a minha cabeça ande ocupada. E depois há a agenda do chinês e os convivios :))

Por isso giraça anima-te que qualquer dia vamos ter outro convivio e rir muito.

Beijo grande querida :)

Leope disse...

Vai em busca dos teus sonhos. Não desistas mnh querida...Ganha força de vontade, ganha garra... beijinho

Vecas disse...

Como te percebo!, mas já dizia o mestre, encontra um trabalho que gostes e deixará de o ser! beijinho

Mamã Petra disse...

Mudas....
Tirei um curso, trabalhei nele 5 anos porque engravidei e quis aproveitar a licença de parto e afins, hoje em dia o meu trabalho nada tem a ver com o meu curso, mas adoro o que faço, vou voltar a fazer, assim que sair da baixa.

Beijinhos

Ângela Almeida disse...

Tanita a desmotivação é quase geral até para quem gosta do que faz. Eu gosto do que faço, no entanto tem dias que me sinto desmotivada ... que me apetecia uma mudança ...
Estamos sempre a tempo de desenvolver novos projectos que nos preencham e nos façam felizes :)
Beijinho

Ana disse...

Também me sinto assim muitas vezes. Adoro a minha profissão, mas sofro muito com ela. Envolvo-me demasiado com as crianças, faço o melhor que sei e nunca estou satisfeita.
Por outro lado, o pior é a falta de profissionalismo e espírito de equipa, isso é o maior motivo de desmotivação. A maior parte das pessoas com quem trabalho, pelos vários jardins por onde passei, têm como principal objectivo, destruir as pessoas que são bem sucedidas. As crianças, são apenas qualquer "coisa" que anda por lá e com quem tem de se lidar.
Se essa gentinha (e envolve tudo desde educadores e pessoal auxiliar) canalizasse essa energia toda que gasta com intrigas e a manipular e comprar crianças, para prejudicar o trabalho daqueles que sabem e gosta do que fazem, a educação em Portugal seria mais saudável.
Por vezes, apetece-me fazer um post sobre isso, apetece-me divulgar o que assisto, nos locais por onde passo. O que estou a viver actualmente, é um inferno, somos seis, mas 4 dessas pessoas acho que nem servem para limpar valetas, só para criar problemas, felizmente a minha colega de sala é muito profissional e bom coração. Descobri, que até dizem às crianças que sou polícia para terem cuidado comigo.
Na educação, pela amostra que tenho, não se pode sobressair, não se pode amar as crianças, pois se alguém põe em prática aquilo que qprendeu, é posto de lado, pois trabalhar, dá trabalho.

Penso muito em mudar de área, sou 4 anos mais velha que tu e não me parece que seja tarde, por outro lado, parece que não sei fazer mais nada, na verdade, não quero fazer outra coisa, por isso, doi muito, é uma frustração.

Desculpa o meu desabafo.

Espero que encontres o teu caminho. A Dadinha tem razão.

Beijinhos