maio 19, 2007

Tu

Tu és um saco de pulgas.
Tu nunca tiveste um minuto de trabalho.
Tu lambes a cara de desconhecidos
com a única intenção de me envergonhar.
Por vezes, tresandas como uma manta
velha, mal cheirosa e húmida.
Não és apenas daltónico,
tu nem sequer sabes distinguir
uma carpete de um sofá.
Tu finges que achas a palavra
"não" incompreensível.
Tu insistes em partilhar o teu desafinado
latido com a vizinhança inteira.
Por alguma razão, tens medo de estátuas.
As estátuas põem-te louco.
Tu não tens vergonha nenhuma.
Tu és a coisa mais perguiçosa, suja,
teimosa e presunçosa que conheci
em toda a minha vida.
Mas eu acho que és perfeito.
Pedigree
Esta é sem dúvida, das melhores declarações de amor que a Pedigree poderia fazer aos nossos melhores amigos. E eu, dedico-a ao meu Nico, que amo muito. Sim, "amo", porque há várias formas de amar, e esta é uma delas. E se não é tão bom chegar a casa e ser sempre recebido com um abanar de cauda e umas lambidelas eufóricas de quem, parece não nos ver há mais de 15 dias? é tão bom recebe-las quando se está mais triste, cansado e sem forças para nada! A ti, meu cãozinho lindo, para além dos milhares beijos que te dou (que muitas pessoas desaprovam e fazem juras de não me beijarem senão lavar a cara, e às quais eu ignoro :) )dedico-te este lindo poema, a ti e a todos os melhores amigos do mundo!
Só tenho pena que, não saibas ler...

3 comentários:

Estrelinha do Mar disse...

Não sabe ler, mas o que escreveste aqui já ele percebeu há muito, podes ter a certeza!
:-)

Azeitoninha disse...

Eu também tento dar-lhe umas boas lambidelas eheheh

sol disse...

Também posso dedicar este poema ao meu gato, só uma diferença, é que o meu gato não é sujo, está-se sempre a lavar. è a diferença entre gatos e cães, percebes....