novembro 26, 2014

Há males que vêm por bem.

É o que se costuma dizer por aí.
Numa chamada de atenção ou num abrir de olhos, fui levada a ver as coisas por outro prisma. A minha veia negativa, levou-me a fazer o pior cenário e no final descobrir que talvez seja esse o motivo/razão que preciso para fazer uma grande mudança. A qual anseio e sei que preciso. A qual ando a adiar há imenso tempo anos e que ainda não tive coragem para.

Pelo caminho desiludi-me com algumas pessoas. As quais sempre defendi e disse serem as melhores, nada que não se supere. Para mim morreram. Sou drástica e radical, eu sei, mas ao esmagarem-me devagarinho vou aguentando, mas quando estou no chão e me pisam e se isso ainda implica mexer na vida dos meus filhos, não há perdão possível.
Continuo a falar-lhes porque assim o dever me obriga, mas só isso. Não há mais confiança, conversa de circusntância ou partilha de algo que seja pessoal. O dever obriga-me à boa educação forçada confesso, à conversa única e exclusivamente que não possa ser evitada.
Não dou graxa, não imploro, nem sou a coitadinha. Sei os meus pontos frascos, mas também sei onde sou boa. Não aceito que me desvalorizem ou me quieram por menos.

Só não há solução para a morte, tudo o resto se resolve. Sozinho, com ajuda ou com uma energia divina. Tudo, tudo se resolve.

Por isso e por enquanto decidi esperar. Apesar de estar nervosa, de fazer contas à vida e de desejar só para mim uma mudança, há tanto que está em causa, mas não tenho medo do futuro, da incerteza.

A mim metem-me medo as pessoas de carapuça, os sentimentos negativos, as meias palavras e o "não é para te preocupar mas...", a insensibilidade, o cinismo, a imparcialidade, a injustiça.

Vale o que vale, mas acredito que a Vida é justa. Mais tarde ou mais cedo és sempre recompensado com o que fazes, seja bom ou mau. E sei que a Vida, tem sempre uma porta aberta, para quem a quer viver com amor, transparência e garra.

O futuro somos nós que o fazemos. O meu está nas minhas mãos, ou não neste momento, mas as decisões são minhas e a determinação também!

7 comentários:

Angela Costa disse...

Um beijinho grande e pensamento positivo sempre !!

Jardim de Chuva Prateada disse...

Nem mais Tanita. Acredito sim, que a vida é justa e tudo aquilo que semeamos hoje é aquilo que iremos colher amanhã. E nos dias desesperados, penso que mereço ser feliz. Que mereço algo de bom, que me faça acreditar que viver é fantástico. E é disso que preciso, sentir-me viva, coisa que há muito não sinto. aliás, eu morri por dentro...Coragem, força e tu consegues. Haja fé! Um beijito.

Arco-Iris disse...

Olha que bom a Tanita desabafar .
Eu aprendi a desvalorizar muita coisa,que só serve para nos infernizar a Vida.
A Tanita,melhor que ninguém sabe o que é melhor para si.
Uma boa onda Positiva.
Beijinhos
:)

Dear Daisy disse...

Um grande beijinho no teu <3.
Que encontres a serenidade que procuras :)

D. disse...

Força rapariga. Seja o que for, que nunca te arrependas do que não fizeste, porque do que fizeste, por certo não te irás arrepender.
beijinho

raquel disse...

Minha querida Tanita,

Como eu te entendo. Não imaginas como compreendo tão bem estas palavras, o sentido delas...
Também já eu o senti (e sinto) na pele.
E também eu quero acreditar que a vida é justa e que tudo se paga (o bem e o mal).
Um beijinho muito grande e espero que estejam todos recuperados.
raquel*

Cláudia, Vila do Conde disse...

<3 és uma guerreira... Sei disso mesmo sem te conhecer.. És linda, a tua vida é linda.. Uma dádiva... E sim.. Há pessoas más... Que quando caímos e quando descobrem as nossas fragilidades atraem energia negativa e tudo nos corre mal.. Tb sou assim... Tudo ou nada... E essas pessoas têm porta encerrada na minha vida...